segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Brancos do Alto Adige

Na última 5ª feira, dia 19 de janeiro, realizamos no Rosmarino mais uma excepcional degustação, desta vez de vinhos brancos da região do Sud Tirol – Alto Adige, produzidos com as uvas Pinot Grigio, Chardonnay e Gewurztraminer, com a presença de 6 confrades. Foram degustados 6 vinhos, de safras relativamente recentes (2008, 2009, 2013 e 2014), O nosso confrade Joubert foi responsável pelo excelente menu da noite.

Couvert: Pão italiano, mini-ciabata, pão de queijo, patê de roquefort, manteiga e azeitona.

Entrada: Salada verde, tomatinho sweet, mussarelinha, cenoura baby e carpacio de salmon

Primeiro Prato: Penne fresco feito na hora ao pomodoro e basilico

Segundo Prato: Bisteca de Kassler defumada grelhada com chucrute e batatas cozidas

Sobremesa: Entremet de chocolate, Torta de nozes carameladas, Merengue de chocolate belga e avelãs, Carolinas de creme, Ovos nevados, Profiteroles, Terrine de Frutas, Tiramisú, Creme brulée, Pastiera di grano, Bavarese de chocolate e Tarte Tatin

Como de costume o serviço foi excelente e a execução do cardapio excepcional. O penne e seu molho estavam excepcionais.

A degustação contou com seis vinhos com níveis de alcool variando entre 13% e 14%.

A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Sanct Valentin 2008
Produtor: St. Michele Appiano
País/Região: Italia/Sud Tirol-Alto Adige
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: Chardonnay
Confrade: João Luiz

St. Michael-Eppan Chardonnay 2009
Produtor: St. Michele Appiano
País/Região: Italia/Sud Tirol-Alto Adige
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Chardonnay
Confrade: Alessandro

Pinot Grigio 2014
Produtor: Alois Lageder
País/Região: Italia/Sud Tirol-Alto Adige
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Pinot Grigio
Confrade: Calabro

Gewurztraminer 2014
Produtor: Wilhelm Walch
País/Região: Italia/Sud Tirol-Alto Adige
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Gewurztraminer
Confrade: Altman

Vorberg Riserva 2013
Produtor: Cantina Terlano
País/Região: Italia/Sud Tirol-Alto Adige
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: Pinot Grigio
Confrade: Marcio

Porer Tenutae Lageder 2013
Produtor: Alois Lageder
País/Região: Italia/Sud Tirol-Alto Adige
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Pinot Grigio
Confrade: Joubert

Vinhos degustados


Os vinhos apresentaram diversos tons de amarelo, desde os tons mais claros e verdeais até tons dourados. Os aromas  eram bem característicos das uvas, desde aromas de frutas brancas, lacteos, caramelo, mineral até os aromas doces característicos da Gewurztraminer .

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma minima amplitude de notas, sendo na média aparada de 0,8 pontos (de 88,5 a 89,3).

O vinho que ficou em último lugar foi o Chardonnay St. Michael-Eppan 2009, produzido a partir da uva chardonnay, pela vinícola St. Michele Appiano, na Italia, na região do Sud Tirol-Alto Adige, com 13,5% de alcool, escolhido o melhor vinho por um confrade, o segundo melhor por outro e o pior por outros dois confrades.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Sanct Valentin 2008, produzido a partir da uva chardonnay, pela vinícola St. Michele Appiano, na Italia, na região do Sud Tirol-Alto Adige, com 14% de alcool, escolhido o melhor vinho por dois confrades e o segundo melhor por outros dois.

O Campeão da noite, foi o Porer Tenutae Lageder 2013, produzido a partir da uva Pinot Grigio, pela vinícola Alois Lageder, na Italia, na região do Sud Tirol-Alto Adige, com 13% de alcool, escolhido o melhor vinho por tres confrades e o pior por outro.


Vejam os resultados completos abaixo.


Não se esquecam que no dia 16 de Fevereiro degustaremos vinhos laranja. Até lá....

Não percam a próxima degustação.





segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Vinhos Brancos da adega com mais de 5 anos

Na última 5ª feira, dia 15 de dezembro, realizamos no Rosmarino a nossa última degustação de 2016, desta vez de vinhos brancos de castas e regiões diferentes, com mais de 5 anos e provenientes das adegas dos confrades, de preferência. Tivemos a presença de todos os nove confrades. Foram degustados 9 vinhos, de diversas safras (2004, 2005, 2007, 2009, 2010 e 2011), O nosso confrade Altman foi responsável pelo excelente menu da noite.

Couvert: Pão italiano, mini-ciabata, pão de queijo, patê de roquefort, manteiga e azeitona.

Entrada: Terrine de Frango

Primeiro Prato: Taglioline fresco na manteiga e sávia crocante

Segundo Prato: Linguado com alcaparras e amêndoas, batata rústica e ervilhas frescas

Sobremesa: Entremet de chocolate, Torta de nozes carameladas, Merengue de chocolate belga e avelãs, Carolinas de creme, Ovos nevados, Profiteroles, Terrine de Frutas, Tiramisú, Creme brulée, Pastiera di grano, Bavarese de chocolate e Tarte Tatin

Como de costume o serviço foi excelente apesar do movimento da casa naquela noite.

A degustação contou com nove vinhos com níveis de alcool variando entre 12,5% e 14,5%.


A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Catena Alta Chardonnay 2007
Produtor: Bodega Catena Alta
País/Região: Argentina/Mendoza
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: Chardonnay
Confrade: Otavio

Auxey-Duresses 2005
Produtor: Deux Montille
País/Região: França/Auxey-Duresses
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Chardonnay
Confrade: Joubert

Riesling Leimenthal 2005
Produtor: Dom. Barmés Buecher
País/Região: França/Alsace
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Riesling
Confrade: Alessandro

Riesling Reserva 2004
Produtor: Lèon Beyer
País/Região: França/Alsace
Graduação alcoolica: 12.5%
Uvas: Riesling
Confrade: Altman

Sol de Sol 2009
Produtor: Viña Aquitania
País/Região: Chile/Malleco Valley/Traiguén
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Chardonnay
Confrade: Alberto

Prager Weitenberg Smaragd 2007
Produtor: Prager
País/Região: Austria/Wachau
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Gruner Veltliner
Confrade: Marcio

Pouilly-Fuisseé 2010
Produtor: Joseph Drouhin
País/Região: França/Bourgogne
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Chardonnay
Confrade: João Luis

Macizo 2010
Produtor: Vins del Massis
País/Região: Espanha/Catalunya
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: Xarelo, Garnacha
Confrade: Paulo

Garrafeira 2011
Produtor: Quinta das Bageiras
País/Região: Portugal/Bairrada
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: Maria Gomes e Bical
Confrade: Calabro

Vinhos degustados


Os vinhos apresentaram cor amarela, desde tons mais pálidos até tons mais dourados. Os aromas  iam desde de frutas brancas, caramelo, mineral, incluido querosene, pedra de isqueiro, até um floral impressionante do vinho da Bairrada, o campeão da noite.

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma razoável amplitude de notas, sendo na média aparada de 2,3 pontos (de 88.1 a 90,4).

O vinho que ficou em último lugar foi o Prager Weitenberg Smaragd 2007, produzido com a uva Gruner Veltliner pela vinicola Prager na Austria, na região de Wachau, com 13,5% de alcool, escolhido o segundo melhor vinho para um confrade e o pior vinho por outros tres.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Riesling Leimenthal 2005, produzido com a uva Riesling pelo Domaine Barmés Buecher na França, na região da Alsácia, com 13,5% de alcool, escolhido o melhor vinho por um confrade, o segundo melhor por outros dois.

O Campeão da noite, foi o Garrafeira 2011, produzido em Portugal pela Quinta das Bageiras na região da Bairrada comas uvas Maria Gomes e Bical, com 14% de alcool. Este vinho foi escolhido o melhor vinho por cinco confrades e o seundo melhor por outros 3.


Vejam os resultados completos abaixo.

Não se esquecam que no dia 19 de Janeiro degustaremos vinhos Brancos do Alto Adige. Até lá....

Não percam a próxima degustação.






terça-feira, 22 de novembro de 2016

Cote de Beaune vs Cote de Nuits vs Cote Chalonnaise vs Cote Maconnais

No último sabado, dia 19 de novembro, realizamos no Rio de Janeiro, no restaurante Paris Gastro, uma excepcional degustação, desta vez de vinhos da região da Borgonha, produzidos a partir da uva Pinot Noir, com a presença de 8 confrades e um convidado. Foram degustados 9 vinhos, de safras variadas, sendo alguns ainda bastante jovens (1999, 2001, 2003, 2007, 2008, 2012 e 2013), O nosso confrade Ricardo foi responsável pela organização do evento e pelo excelente menu da noite.


O ambiente, o serviço e a execução do cardapio foram expetaculares. A degustação contou com nove vinhos com níveis de alcool variando entre 12.0% e 13,5%.


A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Pommard 1er Cru Les Chanlins 1999
Produtor: Monthelie-Douhairet
País/Região: França/Pommard
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Altman

Clos des Porrets St-Georges 2003
Produtor: Domaine Henry Gouges
País/Região: França/Nuits-Saint-Georges
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Alessandro

Bourgogne Montille 2001
Produtor: Domaine de Montille
País/Região: França/Volnay
Graduação alcoolica: 12%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Otavio

Clos Du Roi Beaune Premier Cru 2008
Produtor: Domaine Chanson
País/Região: França/Beaune Premier Cru
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: João Luis

Gevrey-Chambertin Trapet 2007
Produtor: Trapet Peré & Fils
País/Região: França/Gevrey-Chambertin
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Ricardo

Clos de Vougeot Grand Cru 2008
Produtor: Drouhin-Laroze
País/Região: França/Clos de Vougeot
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Marcio Oliveira

Les Roncieres 1er Cru 2008
Produtor: Robert Chevillon
País/Região: França/Nuits-Saint-Georges
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Calabro

Gevrey-Chambertin Ropiteau 2013
Produtor: Ropiteau
País/Região: França/Gevrey-Chambertin
Graduação alcoolica: 12.5%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Paulo

Bourgogne Les Dames de Vergy 2012
Produtor: Dominique Guyon
País/Região: França/Hautes Cotes de Nuits
Graduação alcoolica: 12.5%
Uvas: Pinot Noir
Confrade: Marcio

Vinhos degustados


A maior parte dos vinhos apresentaram uma cor típica clara, sendo que apenas dois deles apresentaram tons rubis mais intensos. Os aromas mais comuns foram cereja, amora, framboesa, especiarias, ervas e flores, sendo que os mais antigos apresentaram toques animais, couro, terra umida e cogumelos secos. Os vinhos eram muito levesm com pouco tanino e boa acidez

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma razoável amplitude de notas, sendo na média aparada de 2,8 pontos (de 88,6 a 91,4).

O vinho que ficou em último lugar foi o Bourgogne Montille 2001, produzido pelo Domaine de Montille na região de Volnay, com apenas 12% de alcool, escolhido o pior vinho por dois confrades e o segundo pior para um outro.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Clos de Vougeot Grand Cru 2008, produzido pela Drouhin-Laroze  na região de Vougeot, com 13% de alcool, escolhido o melhor vinho por dois confrades, o segundo melhor por outros dois e o pior por um outro confrade.

O Campeão da noite, foi o Clos Du Roi Beaune Premier Cru 2008, produzido pelo Domaine Chanson na regiaõ de Beaune, com 13.5% de alcool. Este vinho foi escolhido o melhor vinho por seis confrades e o segundo melhor por outros dois.


Vejam os resultados completos abaixo.
  
Não se esquecam que no dia 15/Dezembro degustaremos vinhos Vinhos brancos da adega, com mais de 5 anos . Até lá....

Não percam a próxima degustação.


domingo, 23 de outubro de 2016

Temas 2017

19/jan       Brancos do Alto Adige
16/fev       Vinhos Laranja
16/mar      Tintos para Pizza, na Casa do Otavio
18/abr       Pinot Noir da Nova Zelândia
18/mai      Tintos da Toscana
22/jun       Amarone
20/jul       Gattinara
17/ago      Tintos do Pomerol
21/set       Tintos Espanhois safra 2005
19/out       Vinhos Tintos Elegantes com menos de 13% de alcool
16/nov      Rioja acima de 15 anos
14/dez      Champagne de Pequenos Produtores

Vinhos tintos da adega, com mais de 10 anos

Na última 5ª feira, dia 20 de outubro, realizamos mais uma excepcional degustação, desta vez no Aguzzo, pois em virtude de um forte temporal que caiu em São Paulo o Rosmarino ficou sem luz e tivemos que encontrar uma alternativa no último minuto. Para a nossa felicidade, ainda tivemos a oportunidade de participar da Settimana della Cucina Regionale Italiana e experimentar o menú da região de Molise, da chef Stefania Di Pasquo do Locanda Mammì (www.locandamammi.it). A execução do menu foi excepcional, os pratos estavam realmente maravilhosos.


O tema desta degustação nos proporcionou experimentar vinhos bem diferentes, com níveis alcoolicos bastante variados e uvas distintas, tendo como ponto em comum a idade, ou seja, eram todos vinhos de mais de 10 anos, na sua maioria das adegas dos confrades. Degustamos Amarones, Barolos, Rioja, Cabernet Sauvignon Italiano e Argentino, alem de um Bordeaux.

A degustação contou com sete vinhos com níveis de alcool variando entre 13,0% e 16,0%.

 
A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Amarone Valpolicella Bosan 2001
Produtor: Cesari
País/Região: Italia/Cavaion Veronese
Graduação alcoolica: 15.5%
Uvas: Corvina e Rondinela
Confrade: Marcio

Chateau Potensac Medoc 1995
Produtor: Delon
País/Região: França/Bordeaux/Medoc
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Corte Bordales/Cab. Sauvignon
Confrade: Joubert

Terrazas de Los Andes Reserva 2001
Produtor: Bodegas Chandon
País/Região: Argentina/Pedriel Vineyards, Mendoza
Graduação alcoolica: 13.7%
Uvas: Cabernet Sauvignon
Confrade: Alessandro

Borgogno Barolo Riserva 2000
Produtor: Giacomo Borgogno
País/Região: Italia/Barolo
Graduação alcoolica: 13,5%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Calabro

Herederos del Marques de Riscal 2005
Produtor: Marques de Riscal
País/Região: Espanha/Rioja
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Tempranillo
Confrade: Paulo

Acinatico Amarone Valpolicella 2005
Produtor: Stefano Accordini
País/Região: Italia/Piemonte Verona
Graduação alcoolica: 16%
Uvas: 75% Corvina Veronese, 20% Rondinella, 5% Molinara
Confrade: Alberto

Sottobosco San Giminiano Rosso 2006
Produtor: Tenute Niccolai
País/Região: Italia/Palagetto, San Giminiano
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: Cabernet Sauvignon, Sangiovese e Syrah
Confrade: Altman

Vinhos degustados


A iluminação prejudicou um pouco a análise visual, mas os vinhos apresentaram tons rubi, sendo que um deles apesar da idade ainda tinha reflexos violáceos. Os aromas eram bem variados, predominando frutas escuras como ameixa, frutas secas, cerejas, groselha preta, amoras, alem de couro, chocolate, tabaco, especiarias, entre outros. Os vinhos apresentaram boa acides, com taninos bastante equilibrados.


Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma pequena amplitude de notas, sendo na média aparada de 1,3 pontos (de 88,6 a 89,9).

O vinho que ficou em último lugar foi o mais antigo, o Chateau Potensac Medoc 1995, um corte bordalês com a predominância de Cabernet Sauvignon, produzido por Les Domaines Delon, entre os vilarejos de Blaignan e Ordonnac na região mais ao norte do Médoc, com 13% de alcool, escolhido o pior vinho por dois confrades e o segundo melhor por outro.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Borgogno Barolo Riserva 2000, produzido por Giacomo Borgogno na região de Barolo, com uvas Nebbiolo dos vinhedos de Liste, Cannubi, Cannubi San Lorenzo, Fossati e San Pietro delle Viole, com 13,5 de alcool, escolhido o melhor vinho por dois confrades, o segundo melhor por outros dois e o pior por mais dois.

O Campeão da noite, foi o Herederos del Marques de Riscal 2005, produzido com uvas Tempranillo pela Vinicola Marques de Riscal na região de Rioja, na Espanha, com 13.5% de alcool. Este vinho foi esolhido o melhor vinho por dois confrades e o segundo melhor por outro.

 
Vejam os resultados completos abaixo.


Não se esquecam que no dia 19/Novembro degustaremos vinhos tintos das regiões de Cote de Beaune, Cote de Nuits, Cote Chalonnaise e Cote Maconnais, no Rio de Janeiro.. Até lá....

Não percam a próxima degustação.