sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

domingo, 25 de novembro de 2018

Vinhos tintos Top entre 2000 e 2005


No último dia 13 de novembro, 3ª feira, realizamos no La Casserole uma excepcional degustação, desta vez de Vinhos tintos Top entre 2000 e 2005. Tivemos a presença de 11 confrades, entretanto foram degustados 9 vinhos comprados ao longo do ano especialmente para esta degustação. Apesar do tema, tivemos vinhos das safras 1999,2001,2003, 2004, 2005, e 2009. A organização do evento e a escolha do menu ficou a cargo do nosso confrade Joubert.

Entrada: Cassolette de Frutos do Mar

Primeiro Prato: Magret de pato, redução de merlot emini legumes

Segundo Prato:  Filé mignon, crosta de ervas, redução de merlot e batata soufflê

Sobremesa: Pessego Melba

O serviço foi excelente e a execução do cardapio excepcional.

A degustação contou com nove vinhos com níveis de alcool variando entre 13% e 14,5%.


A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Almaviva 2003
Produtor: Almaviva
País/Região: Chile/Puente Alto
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: Cabernet Sauvignon, Carmenère e Cabernet Franc

Opus One 2005
Produtor: Opus One
País/Região: USA/Oakville
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: 88% Cabernet Sauvignon, 5% Merlot, 3% Petit Verdot, 3% Cabernet Franc e 1% Malbec

Granges 2001
Produtor: Penfolds
País/Região: Australia/South Australia
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: 100% Shiraz

Vega Sicilia Unico 2005
Produtor: Bodegas Vega Sicilia
País/Região: Espanha/Ribera del Duero
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: 94% Tempranillo e 6% Cabernet Sauvignon

Chateau Margaux  2004
Produtor: Chateau Margaux
País/Região: França/Margaux
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: 75% cabernet sauvignon, 20% merlot, 5% petit verdot

Barca Velha 2004
Produtor: Casa Ferreirinha
País/Região: Portugal/Douro
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Tinta Roriz, Tinta Cão, Touriga Franca, Touriga Nacional

Richebourg 2009
Produtor: Domaine Anne Gros
País/Região: França/Richebourg
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Pinot Noir

Brunello Montalcino Tenuta Greppo 2005
Produtor: Biondi Santi
País/Região: Italia/Brunello di Montalcino
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Sangiovese Grosso

Barolo Riserva 1999
Produtor: Giacomo Borgogno
País/Região: Italia/Barolo
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Nebbiolo

Vinhos degustados
  
Os vinhos, apesar da idade, apresentaram cor rubi, sendo que alguns ainda violáceo. Um deles já tinha tons granada. Os aromas  incluiam madeira, floral, herbáceo, frutas vermelhas escuras, lacteo, tabaco, quimico, entre outros. Todos tinham o alcool e os taninos bastante equilibrados.

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma maior amplitude de notas, sendo na média aparada de 3,9 pontos (de 90,6 a 94,5).

O vinho que ficou em último lugar foi o Barolo Riserva 1999, produzido por Giacomo Borgogno, na região de Barolo na Itália com a uva Nebbiolo. Com 13,5% de alcool, foi escolhido o pior vinho por sete confrades.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Chateau Margaux  2004, produzido em Bordeaux, na região de Margaux pelo próprio Chateau Margaux com as uvas cabernet sauvignon (75%), merlot (20%) e petit verdot (5%). Com 13% de alcool, foi escolhido o melhor vinho por tres confrades,  o segundo melhor por outros dois e ainda o pior vinho por mais dois confrades.

O Campeão da noite, foi o Richebourg 2009, produzido pelo Domaine Anne Gros com a uva Pinot Noir, na região de Vosne-Romanée, na denominação Richebourg, com 13.5% de alcool. Este vinho foi escolhido o melhor vinho por seis confrades e o segundo melhor por outros quatro.





Vejam os resultados completos abaixo.


Não se esquecam que no dia 13/Dezembro degustaremos Franciacorta na nossa última degustação do ano, a 108a desde o início da confraria. Até lá....

Não percam a próxima degustação.


quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Vinhos tintos com mais de 20 anos


Na última 5ª feira, dia 18 de outubro, realizamos no Rosmarino mais uma excelente degustação, desta vez de Vinhos tintos com mais de 20 anos, na sua maioria Espanhois, sendo apenas um italiano e um portugues. Tivemos a presença de 7 confrades e foram degustados 7 vinhos, de safras bastante diversas (1980, 1989, 1995, 1997 e 1998), O nosso confrade Paulo foi responsável pelo excepcional menu da noite.

Couvert: Pão italiano, mini-ciabata, pão de queijo, patê de roquefort, manteiga e azeitona.


Entrada: Brusquetas ao pomodoro e Brusquetas de berinjela

Primeiro Prato:    Canelone gratinado recheado de queijo meia cura

Segundo Prato:    Filé ao funghi porcini com batata rösti e ervilha crocante

Sobremesa: Entremet de chocolate, Torta de nozes carameladas, Merengue de chocolate belga e avelãs, Carolinas de creme, Ovos nevados, Profiteroles, Terrine de Frutas, Tiramisú, Creme brulée, Pastiera di grano, Bavarese de chocolate e Tarte Tatin


Como de costume o serviço foi excelente e a execução do cardapio excepcional.

A degustação contou com sete vinhos com níveis de alcool variando entre 12,5% e 14%.


A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Casa Ferreirinha Reserva 1989
Produtor: Casa Ferreirinha
País/Região: Portugal/Douro
Graduação alcoolica: 12.5%
Uvas: Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinta Roriz
Confrade: Alberto

Barolo Riserva 1998
Produtor: Giacomo Borgogno
País/Região: Italia/Barolo
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Calabro

Faustino I Gran Reserva 1995
Produtor: Bodegas Faustino
País/Região: Espanha/Rioja
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Tempranillo e Graciano
Confrade: Paulo

Marques de Riscal Crianza 1980
Produtor: Marques de Riscal
País/Região: Espanha/Rioja
Graduação alcoolica: 12.5%
Uvas: Tempranillo, Graciano e Mazuelo
Confrade: Marcio

Alion 1997
Produtor: Bodegas Alion
País/Região: Espanha/Ribera del Duero
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Tempranillo
Confrade: João Luis

Bikandi 1998
Produtor: Viña Olabarri
País/Região: Espanha/Rioja
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Tempranillo
Confrade: Alessandro

Alta Rio 1997
Produtor: Consejo de La Alta
País/Região: Espanha/Rioja
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: Tempranillo
Confrade: Altman

Vinhos degustados


Os vinhos apresentaram cor granada, apresentando sinais de bastante evolução. Os aromas predominates eram os terciários, com madeira, caramelo, muita complexidade e taninos ainda vivos e equilibrados.

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma pequena amplitude de notas, sendo na média aparada de 2,5 pontos (de 89,3 a 91,8).

O vinho que ficou em último lugar foi o Alta Rio 1997, produzido pelo Consejo de La Alta na Espanha, na região de Rioja, com 13% de alcool, escolhido o melhor vinho por um confrade, o segundo melhor por outro e o pior por outros dois.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Marques de Riscal Crianza 1980, produzido pela bodega Marques de Riscal, na Espanha, na região de Rioja, com 12,5% de alcool, escolhido o segundo melhor vinho por um confrade e o pior por outros dois.

O Campeão da noite, foi o Bikandi 1998, produzido pela Viña Olabarri, na região de Rioja na Espanha, com 13,5% de alcool, tendo sido escolhido o melhor vinho por seis confrades.


Vejam os resultados completos abaixo.


Não se esquecam que no dia 13/Novembro teremos a tão esperada degustação com vinhos tintos top, com mais de 10 anos. Até lá....

Não percam a próxima degustação.


quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Bordeaux tintos 2005


Na 3ª feira, dia 25 de setembro, realizamos no Marcel mais uma excelente degustação, desta vez de vinhos tintos da região de Bordeaux, da safra 2005. Tivemos a presença de apenas 6 confrades. O nosso confrade Paulo foi responsável pelo excepcional menu da noite, com as seguintes opções:

Couvert:        - Cesta de pães, manteigas especiais, terrine de champagne, patê de fígado, queijo de cabra e chutney de tomates.

Entradas:       - Sopa de cebolas gratinadas
                     - Ovo caipira mollet com lentilhas e bacon
  
Pratos:          - Soufflé de queijo gruyère
                     - Hachis parmentier de cordeiro (cordeiro assado lentamente, desfiado, servido sob puré de batatas)
                     - Cassoulet

Sobremesas: - Profiterolles ao chocolate
                     - Crepe Suzette

O serviço foi excelente e a execução do cardapio excepcional.

A degustação contou com seis vinhos com níveis de alcool variando entre 13% e 13,5%.


A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Chateau Haut-Bages Averous 2005
Produtor: A. Cazes
País/Região: França/Pauillac
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: 57% CS, 26% Merlot, 15% Cab. Franc
Confrade: Marcio

Chateau Lagrange 2005
Produtor: Chateau Lagrange
País/Região: França/Saint-Julien
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: 75% CS, 25% Merlot
Confrade: Altman

Chateau Giscours 2005
Produtor: Ch. Giscours
País/Região: França/Margaux
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: 60% CS, 32% Merlot, 5% Cab. Franc, 3% Petit Verdot
Confrade: João Luiz

Chateau de Carles 2005
Produtor: Ch. De Carles
País/Região: França/Fronsac
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: 60% Merlot, 40% Cab. Franc
Confrade: Alessandro

Chateau Picque Caillou 2005
Produtor: Ch. Picque Cailou
País/Região: França/Pessac-Léognan
Graduação alcoolica: 13%
Uvas: 45% CS, 45% Merlot, 10% Cab. Franc
Confrade: Joubert

Beau-Site Haut-Vignoble 2005
Produtor: Earl Braquessac
País/Região: França/St. Estèphe
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: 55% CS, 40% Merlot, 5% Petit Verdot
Confrade: Otavio

Vinhos degustados


Os vinhos apresentaram cor rubi, sendo que nenhum deles apresentou halo muito pronunciado. Os aromas  incluiam groselha, especiarias, pimentão, azeitona, cassis, cereja e rosas. Os taninos se mostraram bastante equilibrados.

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma pequena amplitude de notas, sendo na média aparada de 1,6 pontos (de 88,3 a 89,9).

O vinho que ficou em último lugar foi o Chateau Picque Caillou 2005, produzido com as uvas Cabernet Sauvignon (45%), Merlot (45%) e Cabernet Franc (10%) pelo Chateau Picque Cailou na denominação Pessac-Léognan, com 13% de alcool, escolhido o pior vinho por tres confrades.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Chateau Haut-Bages Averous 2005, produzido com as uvas Cabernet Sauvignon (57%), Merlot (26%) e Cabernet Franc (15%) pela familia Cazes do Chateau Lynch-Bages, na região de Pauillac, com 13% de alcool, escolhido o melhor vinho por dois confrades e o segundo melhor por outros dois.

O Campeão da noite, foi o Chateau Lagrange 2005, produzido com as uvas Cabernet Sauvignon (75%) e Merlot (25%), pelo próprio Chateau Lagrange, em Bordeaux na denominação Saint-Julien, com 13% de alcool. Este vinho foi escolhido o melhor vinho por dois confrades e o segundo melhor por outros tres.


Vejam os resultados completos abaixo.


Não se esquecam que no dia 18/Outubro degustaremos vinhos tintos com mais de 20 anos. Até lá....

Não percam a próxima degustação.


domingo, 19 de agosto de 2018

Agenda 2019


22-Jan(1)    Borgonha Branco: Grand Cru e Premier Cru
21-Feb      Rieslings acima de R$ 250
21-Mar      Tintos da Sicilia
16-Apr(1)    Corte Bordales do Novo Mundo até 2008
14-May(1)    Douro vs Ribeira del Duero
18-Jun(1)    Arroz de polvo no Otavio c/ brancos ibéricos
18-Jul       Tintos do Alentejo
15-Aug      Syrah/Shiraz acima de 10 anos
25-Sep(2)    Bordeaux com + de 15 anos margem direita x esquerda
17-Oct      Chinon tinto
21-Nov      Tintos da Borgonha: Denominações diversas
12-Dec      Grandes espumantes do novo mundo
((      (1)    3ª feira              (2) 4ª feira em Paris

Barolos com mais de 10 anos

Na última 5ª feira, dia 16 de agosto, realizamos no Rosmarino mais uma excelente degustação, desta vez de Barolos com mais de 10 anos. Tivemos a presença de 6 confrades e um convidado, foram degustados 7 vinhos, de safras bastante diversas (2005, 2006, 2007, 2008 e 2011), O nosso confrade Paulo foi responsável pelo excepcional menu da noite.


Couvert: Pão italiano, mini-ciabata, pão de queijo, patê de roquefort, manteiga e azeitona.

Entrada: Terrine de campanha com fico, torradinhas com parmesão e verdes

Primeiro Prato: Taglioline caseiro com manteiga de tartufo

Segundo Prato:  Stinco de vitelo com polenta

Sobremesa: Entremet de chocolate, Torta de nozes carameladas, Merengue de chocolate belga e avelãs, Carolinas de creme, Ovos nevados, Profiteroles, Terrine de Frutas, Tiramisú, Creme brulée, Pastiera di grano, Bavarese de chocolate e Tarte Tatin

Como de costume o serviço foi excelente e a execução do cardapio excepcional.

A degustação contou com sete vinhos com níveis de alcool variando entre 13,5% e 15%.


A seguir uma breve descrição dos vinhos degustados:

Barolo Vigneto Garreti 2011
Produtor: La Spineta
País/Região: Italia/Castagnole delle Lanze
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Joubert

Barolo Tre Donne 2007
Produtor: Tre Donne
País/Região: Italia/La Morra
Graduação alcoolica: 15%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Paulo

Barolo Prunotto 2007
Produtor: Prunotto
País/Região: Italia/Alba
Graduação alcoolica: 14%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Marcio

Barolo San Giovanni 2008
Produtor: Gianfranco Alessandria
País/Região: Italia/Monforte D'Alba
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: João Luiz

Barolo Massolino 2007
Produtor: Az. Agric. Massolino
País/Região: Italia/Serralunga D'Alba
Graduação alcoolica: 14.5%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Calabro

Barolo Cascina Ferrero 2006
Produtor: Tenuta Carreta
País/Região: Italia/Langue Roero/Monferrato
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Walter

Barolo Bijn 2005
Produtor: Cantina della Porta Rossa
País/Região: Italia/Serralunga/Monforte
Graduação alcoolica: 13.5%
Uvas: Nebbiolo
Confrade: Alessandro

Vinhos degustados


Os vinhos apresentaram cor rubi com tons granada, demonstrando sinais de evolução. Os aromas  incluiam terroso, frutas negras, madeira, mentol, vegetal, tostado, rosas, couro, ameixas e eucalipto, apesar de um deles ser um pouco alcoólico, a maioria apresentou se com alcool bem equilibrado no naris. Os taninos se mostraram bastante equilibrados.

Nesta degustação, os resultados do nosso painel apresentaram, uma pequena amplitude de notas, sendo na média aparada de 1,7 pontos (de 88,4 a 90,1).

O vinho que ficou em último lugar foi o Barolo San Giovanni 2008, produzido por Gianfranco Alessandria, na região de Monforte D'Alba, na Itália, com 14,5% de alcool, escolhido o pior vinho por cinco confrades.

O segundo melhor vinho do painel, foi o Barolo Prunotto 2007, produzido no Piemonte, com a uva Nebbiolo, pela Vinicola Prunotto, na sub-região de Alba, com 14% de alcool, escolhido o melhor vinho por um confrades, o segundo melhor por outros dois e o pior para mais um.

O Campeão da noite, foi o Barolo Cascina Ferrero 2006, produzido pela Tenuta Carreta, nas regiões de Langue Roero/Monferrato no Piemonte, com 13.5% de alcool. Este vinho foi escolhido o melhor vinho por dois confrades e o segundo melhor por outros tres.


Vejam os resultados completos abaixo.


Não se esquecam que no dia 18 de Setembro degustaremos Tintos de Bordeaux, safra 2005. Até lá....

Não percam a próxima degustação.